Instrumentos de corda

Instrumentos de Corda Musicais

 

Instrumentos de corda são populares em todo o mundo, e o primeiro foi o Arco Musical, sendo a sua origem datada 15.000 A.C.


Até hoje esse instrumento ainda é utilizado, principalmente em regiões mais carentes da África. Este instrumento é formado por uma única corda esticada entre as extremidades de um arco normalmente feito de madeira.


A maneira usual para produzir o som do arco é esfregando a corda, corda friccionada, mas também pode ser emitido o som batendo-se na corda, cordas pulsada.


A diferença dos instrumentos de corda tradicionais é que este não tem uma caixa de ressonância, embora possa ter ressonadores externos.


Nos Estados Unidos, o arco musical aparentemente foi importado pelos escravos africanos. Também podemos encontrá-lo entre os índios Apalaches, onde eles o chamam de arco boca.

 

 

Primeiro instrumento de corda a ser reconhecido foi o Arco Musical

Os instrumentos de corda também fizeram parte de uma série de ilustrações, principalmente nas paredes dos templos egípcios e também nas ilhas dispostas no mar Egeu. As pinturas eram feitas com madeira, cerâmica e também com metal, para tentar indicar a presença de tais instrumentos no ambiente.


As representações nas paredes também nos dão a entender que as harpas eram utilizadas tanto para o erotismo como para a diversão do povo, enquanto as liras faziam parte principalmente de rituais religiosos.


Uma curiosidade interessante é que existe um instrumento de corda responsável pela criação dos mais modernos que existem hoje, como é o caso do violão, guitarra, violino e violoncelo. Ele é o alaúde (antigo instrumento de corda dedilhável) que foi utilizado pela primeira vez pelos pastores da época.

                                                                 

 

Os principais instrumentos de corda, como a família do violino, surgiram em território italiano entre os séculos XVI e XVII, alcançando seus maiores resultados com os mestres Giuseppe Guarneri e Antonio Stradivari.


Os instrumentos de corda foram de extrema importância para a composição da história da música do Ocidente, principalmente pelo fato de que na época ele é constituído por uma corda só, capaz de produzir uma série de sons. Essa corda única era chamada de monocórdio.

 

Muitos foram os filósofos, engenheiros e matemáticos que trabalharam, durante esses séculos, com a possibilidade de descoberta de todos os princípios que regiam às escalas, aos intervalos e à própria harmonia.


Dessa forma, foi esse interesse que deu início às pesquisas e demais estudos na área da teoria musical, o que ocorreu há mais de dois mil anos.

 

Como é o funcionamento dos instrumentos de corda:

 

É grande a variedade de tamanhos desses instrumentos, além de formatos, número de cordas e o método para executar o mesmo, fazendo com que o som seja emitido.

 

Mas uma coisa todos eles têm em comum, as cordas sempre são estendidas, ficando em meio a dois pontos para o apoio, que na grande maioria dos instrumentos, são chamados de cavaletes. Essas cordas são tencionadas de uma forma que a sua maior parte fique totalmente livre para possibilitar a vibração.

 

Em alguns tipos de instrumentos (na minoria), essa tensão é oferecida pelo corpo do próprio aparelho, não havendo a possibilidade de controle da afinação. Um exemplo, nesse caso, é o berimbau.

 

Porém, por outro lado, a grande maioria dos outros contam com mecanismos variados para possibilitar o controle da tensão dessas cordas, como pequenas alavancas, parafusos e até mesmo cravelhas.

 

Outra curiosidade interessante se dá pelo fato de que a grande maioria dos instrumentos de corda produzem volumes sonoros muito baixos, já que a vibração da corda não é capaz de expandir o som para muito longe.

 

Dessa forma, quase todos os instrumentos de corda contam com uma caixa acústica em seu interior, que tem como principal intuito a amplificação do som produzido pelo instrumento. Alguns exemplos são: a viola, violino, contrabaixo, violoncelo e o violão.

 

     

Nos instrumentos de cordas o som é produzido pela vibração de uma corda presa em suas extremidades. Quanto mais longa e mais grossa a corda, mais grave é o som emitido e vice-versa.


A quantidade de cordas nos instrumentos varia muito , podendo ter uma, como no berimbau, ou mais de quarenta, como na harpa.


São três as principais maneiras de fazer a corda vibrar: dedilhada, percutida e friccionada.

Cordas Dedilhadas:

 

O som é produzido a partir da vibração das cordas após serem dedilhadas pelos dedos ou por palhetas.  As cordas podem ser fios simples ou cabos compostos de fibras trançadas ou enroladas em torno de um núcleo.


Elas são montadas em suportes que as mantêm fixadas nas duas extremidades, tensionadas e distantes de outras partes do instrumento para que possam vibrar livremente.


Normalmente várias cordas são utilizadas em um mesmo instrumento para permitir um conjunto de sons mais extenso. A diferença de altura entre as cordas é controlada pelo uso de comprimentos ou espessuras diferentes.


O esticamento é feito por dispositivos (cravelhas) que permitem controlar a tensão aplicada a cada corda. Na maior parte dos instrumentos, as cordas são montadas sobre uma caixa de ressonância ou próximas a um captador que serve para amplificar o volume do som produzido.

Cordas Percutidas:

 

O som é produzido a partir da vibração das cordas percutidas ou marteladas. No exemplo mais comum do Piano, ao pressionar uma tecla, antes mesmo do dedo liberá-la, o martelo percute a corda e já se posiciona a uma pequena distância da mesma, pronto para novo golpe.


Com este recurso, notas rápidas e repetitivas, tornaram-se possíveis de serem executadas.


Resumindo o funcionamento, no caso de um piano, ao pressionar as teclas estas acionam os martelos presentes dentro do instrumento que, por sua vez, batem nas cordas, causando as vibrações sonoras características do som emitido por um piano.


Desta forma, entende-se que o Piano é um instrumento que utiliza cordas e percussão para a obtenção do som.

Cordas Friccionadas :


O som é emitido através de cordas postas em vibração por meio de um arco. Os vários exemplares, desta família de instrumentos de corda, são formados por um corpo de madeira em forma de 8 que possui em seu tampo 2 orifícios no formato de um “f”, um braço sem trastos e 4 cordas.

 

A maior diferença entre eles é o tamanho que, por consequência, influencia diretamente no som que produzem. Nesta família podemos destacar o Violino, Violoncelo e Contrabaixo Acústico.

 

Qual Instrumento de corda é o mais importante na orquestra:

 

Os Instrumentos de Orquestra estão agrupados em famílias:


CORDAS
(violino, a viola, o violoncelo e o contrabaixo)


METAIS
( trompete, trombone, trompa e a tuba) SOPROS – ( flautas, clarinetes, oboés, saxofone)


PERCUSSÃO
(tímpanos, marimbas, campanas, etc).


Uma orquestra sinfônica é composta por mais de 100 integrantes, sendo que o violino é a peça fundamental, onde este é o mais numeroso dos instrumentos nas orquestras atuais.


O piano, ao contrário do que muitos pensam, não é um integrante “efetivo” de uma orquestra , sendo usado, até o século XIX, principalmente em solos.


Indispensável na música sinfônica, o contrabaixo tem por função básica reforçar os baixos da orquestra. Raramente funciona como solista. O violino, o mais agudo e versátil instrumento de cordas, é indispensável na orquestra sinfônica.


Instrumentos de Corda

Constituídas por violinos, violas, violoncelos e contrabaixos. Os violinos são subdivididos em dois times, chamados primeiros e segundos violinos, que tocam notas diferentes para compor acordes.


Sopros 1 – madeiras

Nessa categoria, entram flautas, oboés, clarinetes e fagotes. Apesar de as flautas transversais serem de metal, antigamente eram feitas de madeira e foram mantidas nesse grupo.


Percussão

O arsenal de instrumentos do gênero varia conforme as necessidades da peça a ser executada. Entre os mais usados, estão tímpanos, pratos, gongo, tambor, triângulo, xilofone, marimba e vibrafone.


Sopros 2 – metais

São os diferentes tipos de corneta: trompetes, trompas, trombones e tubas.


Com forte poder de atração sonora e apelidado como rei dos instrumentos, o violino exerce grande destaque dentro de uma orquestra, tanto que hierarquicamente sua posição só é superada pela maestro.


O som do violino se assemelha ao da voz humana, em especial a dos sopranos. É um som forte que se projeta bem dentro da sala de concerto. Em todas as épocas foram escritas peças com o violino assumindo o protagonismo, e ainda é assim até hoje.


Os violinos são divididos em dois grupos: primeiros violinos e segundos violinos — o que pressupõe dois principais. O principal dos primeiros violinos é designado como chefe não só de toda a secção de cordas mas de toda a orquestra, subordinado unicamente ao maestro, esse violinista é denominado spalla ou maestrino.

Qual Instrumento de Corda é o mais Popular no Brasil:


Podemos destacar vários, mas certamente o Violão e o Cavaco (cavaquinho) são os mais populares por estarem incluídos na maioria dos ritmos brasileiros.


Um dos instrumentos mais conhecidos no mundo é o violão, um instrumento tradicional para diversas culturas e diferentes tipos de músicas. Com sua origem datada por volta de 2.000 A.C. o violão só chegou ao Brasil junto a colonização portuguesa.


Aqui, o instrumento foi a base para ritmos típicos brasileiros, como a Bossa Nova e o Samba. O violão é um dos instrumentos mais queridos dos brasileiros e está sempre presente nas rodas de amigos e tantas outras atividades musicais.


Trazido junto dos portugueses, na colonização do Brasil, o cavaquinho, como é popularmente conhecido, é um dos instrumentos mais marcantes da cultura brasileira. Ele é tradicional com o gênero musical conhecido como “choro”, mas também está presente em outros ritmos, como o pagode e o samba.

 

                                    

Você gostaria de conhecer melhor os instrumentos de corda mais populares do Brasil ?

 

Apresentamos abaixo cada um deles:

BerimbauBERIMBAU

O berimbau é um instrumento de corda percutida. É constituído por uma única corda esticada em …

CONTINUAR LENDO